Princípios

Princípios

Os pioneiros do cooperativismo idealizaram o seu movimento baseados em alguns princípios básicos a serem seguidos. Cerca de 150 anos depois, os ideais ainda são mantidos, apenas adaptados para a realidade moderna. Em novembro de 1995, em Manchester, Inglaterra, no XXXI Congresso da ACI, foram votadas as últimas modificações nos sete princípios cooperativistas:

1º Princípio: Adesão Livre e Voluntária
As cooperativas são organizações voluntárias, abertas a todas as pessoas aptas a utilizar seus serviços e assumir responsabilidades como associados, sem discriminação social, racial, política, religiosa e de sexo. O princípio da porta aberta, todavia, não deve ser tomado com um sentido absoluto.

2º Princípio: Gestão Democrática pelos Cooperados
As cooperativas são organizações democráticas, controladas por seus associados, que participam ativamente na formulação de suas políticas e na tomada de decisões. A gestão democrática é a essência operacional do cooperativismo.

3º Princípio: Participação Econômica dos Cooperados
Os cooperados contribuem eqüitativamente para o capital de suas cooperativas e o controlam democraticamente. Pelo menos parte deste capital é, normalmente, propriedade comum da cooperativa. Os associados recebem, habitualmente, uma limitada remuneração – se houver – ao capital subscrito, como condição de sua adesão. Os excedentes são destinados a um ou mais dos seguintes objetivos:

• desenvolvimento de suas cooperativas, eventualmente por intermédio da criação de reservas, parte das quais, pelo menos, será indivisível.
• benefício dos associados, na proporção de suas transações com a cooperativa.
• apoio a outras atividades aprovadas pelos associados.

4º Princípio: Autonomia e Independência
As cooperativas são organizações autônomas, de ajuda mútua, geridas pelos seus membros. Se firmarem acordos com outras organizações – incluindo instituições públicas – ou recorrerem a capital externo, devem fazê-lo em condições que assegurem o controle democrático pelos seus associados e se mantenha a autonomia das cooperativas.

5º Princípio: Educação, Formação e Informação
As cooperativas promovem a educação e a formação dos seus associados, eficazmente para o desenvolvimento das suas cooperativas. Informam o público em geral, particularmente os jovens e os líderes de opinião, sobre a natureza e as vantagens da cooperação.

6º Princípio: Intercooperação
As cooperativas servem de forma mais eficaz a seus membros e dão mais força ao movimento cooperativo, trabalhando em conjunto, por intermédio das estruturas locais, regionais, nacionais e internacionais.

7º Princípio: Interesse pela Comunidade
As cooperativas trabalham para o desenvolvimento sustentado de suas comunidades, por meio de políticas aprovadas pelos seus associados.

© Copyright Cooservcred 2011. All rights reserved.